DICAS DE SAÚDE
Previna-se!

Diabetes gestacional pode trazer riscos à mãe e ao bebê

O diabetes gestacional, aquele que surge durante a gravidez e pode ocorrer mesmo em mulheres que nunca tenha tido a doença antes, pode aumentar as suas chances de ter hipertensão e pré-eclâmpsia, complicações que podem colocar em risco a sua vida e a do bebê. A doença também pode trazer outras complicações ao bebê, como excesso de peso ao nascer, pouco açúcar no sangue (hipoglicemia) e problemas respiratórios.

Em qualquer tipo de diabetes, as taxas de açúcar no sangue estão acima do normal. Quando acontece durante a gravidez, uma das causas pode ser a placenta, órgão que tem como função fornecer nutrientes e oxigênio ao bebê. A placenta também é uma importante fonte de hormônios, mas alguns deles impactam na ação da insulina, a substância que controla o açúcar no sangue.

 

Qualquer grávida pode ter diabetes gestacional

Qualquer gestante pode desenvolver diabetes gestacional, mas a doença é mais comum nas que são mais velhas, com algum parente próximo que tem ou já teve diabetes, com ovários policísticos, em gravidez de gêmeos ou em quem já teve diabetes gestacional ou bebês muito grandes em outra gestação.

O problema geralmente aparece a partir da 24ª semana de gravidez (início do 6º mês). Engordar acima do esperado pode ser um sinal da doença, mas os sintomas podem não ser fáceis de identificar. Por isso, é imprescindível fazer os exames pré-natais desde o início da gravidez.

Na maior parte das vezes, a taxa de açucar no sangue volta ao normal após o parto. Mas o seu médico deverá pedir um novo exame de glicemia para ter certeza disso. Além disso, você vai precisar fazer exames para verificar a taxa de glicemia de tempos em tempos, pois quem teve diabetes gestacional tem um risco maior de desenvolver diabetes no futuro. 

 Como controlar o diabetes gestacional

É perfeitamente possível você controlar o diabetes gestacional com uma alimentação mais saudável, que deve ser orientada pelo seu médico. Ele também poderá indicar a prática de exercícios físicos e, em alguns casos, até prescrever o uso de insulina, que não traz riscos ao bebê.

Desenvolvido por GestoMED