DICAS DE SAÚDE
Previna-se!

Desidratação: um perigo para as crianças

Boca seca, pele sem elasticidade, olhos fundos, pouca urina, choro sem lágrimas. Seu filho apresenta esses sintomas? Ele pode estar com uma complicação muito comum em crianças e bebês, principalmente no tempo quente do verão: a desidratação.

A desidratação não é apenas a perda de água, mas também de sais e pode ser causada por diarreias, vômitos ou por ingerir menos líquidos. A causa mais comum é a diarreia, que por sua vez, pode ser causada por bactérias, vírus, infecção alimentar, ou outras doenças, como gastroenterite, dengue e leptospirose.

Como evitar a desidratação

Com alguns cuidados simples é possível prevenir a desidratação nas crianças:

Ofereça líquidos várias vezes ao dia. Além da água, a água de coco, os chás e os sucos naturais são ideais. Mas evite bebidas industrializadas.
Evite alimentos de procedência desconhecida e que podem se estragar com facilidade, como ovos, maionese e carnes. O ideal é oferecer para eles uma dieta leve, sem alimentos gordurosos, frituras e condimentados.
Tenha cuidado com a exposição ao sol, os horários recomendados são antes das 10h e depois das 16h, sempre com protetor solar e chapéu.
Atenção: se o seu filho apresentar sinais de desidratação, o vômito ou diarreia aumentarem, ele não urinar nas últimas oito horas ou se ele dormir mais e estiver menos ativo, é hora de ir no médico. Nesse caso, ele pode optar por repor os líquidos e os sais perdidos por via oral e venosa.

 Desidratação na gravidez

A desidratação também pode ser um problema para grávidas. Elas precisam ingerir mais água que o normal durante esse período, porque esse elemento ajuda a formar a placenta e o saco amniótico. Além disso, a desidratação durante o período pode causar má formação do tubo neural, diminuir a produção de leite e até antecipar o parto.

Uma forma de identificar se você está desidrata durante a gravidez é a cor da sua urina. Se for amarelo escuro, isso indica que você precisa tomar mais água. Para não deixar isso acontecer, o ideal é beber de oito a 12 copos de água por dia, evitar cafeína e lugares muito quentes e sempre se hidratar ao se exercitar.

Desenvolvido por GestoMED